Composições

Português | English

(Em construção)

Atalanta Fugiens, op. 6. Coro misto (SATB com divisi). Texto de Michael Maier. 12’50”. 1982.
Átimo, op. 42. Piano e orquestra. 12′. 2012f.
Baile, op. 31. Flauta, notebook e piano. 10′. 2007. 
Balada, op. 36. Violino, violoncelo e piano. 12′. 2012a.
Canções da Velha Era, op. 13, Piano ou piano a quatro mãos. 10′. 1987.
Ciclorama, op. 25. Bandolim e violão. 10′. 2001.
Choro do Shopping Center, op. 4. Big Band. 10′. Outubro de 1981.
Duo, op. 34. Flauta e violino. 5’20”. 2011b
D’après Contrastes, op. 45. Piano solo. 6′. 2014d.
Diagrama, op. 27. Eletrônica. 10′. 2005.
Ermo, op. 29. Flauta e eletrônica. 10′. 2005.
Fantasias, op. 1. Conjunto de flautas-doces (Sn/S, A, T, B), violão, cravo e percussão. 12′. Inédita. Outubro de 1980.
Ika, op. 52. Trompa e eletrônica. 8′. 2019. Estreada em 10/08/2019 na série Prelúdio 21 – Música do Presente, Teatro do Centro Cultural da Justiça Federal. Sávio Faber, trompa; Pauxy Gentil-Nunes, eletrônica. 
Intermezzo, op. 41. Flauta, fagote e piano. 12′. 2012e.
Jonas, op. 22. Piano solo. 8′. Fevereiro de 1992.
Kiela, op. 38. Clarone, contrabaixo e vibrafone. 10′. 2012c. 
Liberjongo, op. 48. Flauta, saxofone, violão, piano, percussão múltipla e eletrônica. 40′. 2018a. 
Marimba, op. 39. Ensemble: voz, flauta, clarineta (si bemol), saxofones (soprano, alto), violino, violoncelo, contrabaixo, guitarra elétrica, piano, percussão 1-2, eletrônica. 20′. 2012d.
Maya, op. 11. Flauta, fagote e harpa. 12′. Junho de 1984. 
Microcantos, op. 2. Duo de violões. 10′. Inédita. Novembro de 1980.
Mirages, op. 18. Orquestra de música antiga. 16′. Julho de 1989.
Moonbase, op. 12. Flauta, guitarra, piano, sintetizadores, baixo elétrico e bateria. 90′. Junho de 1985. 
Movimentos, op. 5. Guitarra elétrica, harpa, piano e eletrônica. 15′. Janeiro de 1982. 
Música do Imbuí, op. 15. Flauta e orquestra. 15′. Janeiro de 1988.
Músicas, op. 23. Flauta, clarineta (si bemol), fagote, trombone, contrabaixo e piano. 10′. Outubro de 1995. 
Não fosse isso…, op. 44. Canto (soprano), flauta, saxofone, guitarra elétrica, percussão múltipla e eletrônica. Texto de Paulo Leminski. 15′. 2014c. Estreia no MUAC – Museu Universitario de Arte Contemporanea, cidade do Mexico, pelo próprio Abstrai Ensemble, na serie Musica en Mexico. 🔗
Versão para canto e violão estreada em dezembro de 2019, pelo Duo Doriana Mendes & Marco Lima, na série Prelúdio 21 – Música do Presente. 🔗
No Jornalário (Galáxias III), op. 37. Canto (soprano), flauta (piccolo, flauta C, flauta G), saxofones (soprano, tenor) e eletrônica. 10′. Poema de Haroldo de Campos. 2012b.
Noneto, op. 46. Clarineta (si bemol), fagote, saxofone alto, violino, viola, violoncelo, contrabaixo, piano e percussão. 12′, 2014e. 🔗
Noturno, op. 40. Clarineta, trombone, violoncelo e piano. 10′. 2012d. 
Planeta dos Macacos, op. 10. Clarineta (si bemol), vibrafone, guitarra elétrica, baixo elétrico, percussão múltipla. 10′. Janeiro de 1984. 
Quarteto Cinético, op. 20. Flauta, clarineta (si bemol), violoncelo e piano. 10′. Julho de 1990. 
Quarteto Singelo, op. 7. Flauta, duas clarinetas (si bemol) e violoncelo. 10′. Junho de 1982. 
Passatempos e Matatempos (Galáxias II), op. 32. Canto (soprano) e duo de violões. Poema de Haroldo de Campos. 10′. 2010.
Picasso, op. 17. Soprano, tenor, barítono, coro e orquestra. 40′. Outubro de 1988.
Printemps, op. 50. Piano solo. 8′. 2018c.
Rapunzel, op. 14. Flauta, duas clarinetas (si bemol) e violoncelo. 30′. Fevereiro de 1987. 
Reich 1980, op. 19. Canto (barítono) e piano. Poema de Antonio Gaiarsa. 15′. 1990. 🔗
Saltos, op. 3. Flauta e percussão múltipla. 10′. Inédita. Março de 1981.
Sonatina, op. 8. Fagote e piano. 12′. Fevereiro de 1983.
Sonora, op. 26. Orquestra. 20′. 2001.
Street Fighting People, op. 49. Canto (soprano), flauta, violino, saxofone baixo e eletrônica. 10′. 2018b.
Suarabácti, op. 24. Violão solo. 7′. Maio de 1997. 🔗
Suite Ituiutaba, op. 51. Piano solo e piano a quatro mãos. 28′. 2018d. Náutilo, Jongo, Game, Fractus, Velum, Diálogo, estreadas durante o Concurso de Piano Kalil Abraão Neto, em Ituiutaba. Modinha e Cânon estreados em 25/10/2019, na série O Piano na Música de Câmera, 2019, Salão Leopoldo Miguez, Escola de Música da UFRJ.
Tocata, op. 35. Violão solo. 7′. 2011c. 🔗
Três Canções, op. 53. Duo de violoncelos. 9′. 2019. 🔗
Três Canções da Velha Era, op. 30. Flauta e violão. 8′. 2005. 
Três Estudos, op. 16. Saxofone alto. 8′. Junho de 1988.
Três Miniaturas, op. 9. Saxofone alto e piano. 6′. Julho de 1983.
Três Miniaturas, op. 53. Trio de cordas (violino I/II, viola). 6′. 2019b.
Trio, op. 33. Saxofones (soprano, tenor), guitarra elétrica e percussão múltipla. 12′. 2011a. 🔗
Trio Náutico, op. 21. Flauta, violão e violoncelo. 12′. Maio de 1992. 🔗
Tríptico, op. 47. Violino, clarone e piano. 10′. 2015a. 🔗
Variações, op. 43. Fagote e orquestra. 12′. 2014b. 🔗